Uso da Cannabis no sono

POR: RS Comunicação

A Anvisa aprovou, no último dia 3 de dezembro, a criação de uma nova categoria de produtos derivados de Cannabis. A medida busca atender pacientes que possam se beneficiar desse tipo de produtos e que, atualmente, não estão disponíveis no mercado nacional. O texto aprovado prevê que o comércio seja feito exclusivamente por farmácias e mediante receita médica de controle especial. A informação foi discutida durante o Congresso Brasileiro do Sono, que ocorreu em Foz do Iguaçu, de 4 a 7 de dezembro.

A Dra. Danielle Salvati de Campos Malaquias, otorrinolaringologista do Hospital São Vicente, participou do Congresso e está atenta às novidades. A cannabis sativa (maconha ou marijuana) é a droga ilícita mais consumida no mundo desde 1960. O princípio ativo fitocanabinoide mais conhecido é o D-tetra-hidrocanabinol (THC), que foi isolado em 1964.

E então surge uma enorme descoberta: o sistema endocanabinoide. “Assim como o sistema circulatório, sistema respiratório, sistema linfático, o sistema endocanabinoide encontra-se amplamente relacionado ao bom funcionamento do corpo humano. Em 1988, o primeiro receptor canabinoide foi identificado – CB1 – e, em 1993, um segundo receptor – CB2. Os ligantes endógenos dos receptores canabinoides – os endocanabinoides – foram isolados em 1992. Nos dias atuais, anandamida e o 2-araquidonoil glicerol são os mais estudados”, afirma.

Atualmente, inúmeros análogos sintéticos – nabiximol (mevatyl), nabilona, dronabinol – da Cannabis sativa têm sido prescritos como antiemeticos e estimulantes de apetite no tratamento da dor crônica ou anorexia/caquexia, em pacientes com doenças oncológicas em tratamento quimioterápico ou fases avançadas de AIDS. Outro fitocanabinoide é o CBD, que apresenta efeito analgésico, anti-inflamatório, antioxidante, ansiolítico, antidepressivo, neuroprotetor, imunomodulador, entre outros.

O CBD, diferente do THC, mostrou ter efeito ansiolítico. Em indivíduos com ansiedade generalizada, mostrou considerável melhora quando comparado ao efeito placebo, e apresentou efeito benéfico no sono.

“Assim, diferentes canabinoides parecem ter efeitos diversos no sono. O uso regular da maconha, assim como o uso de dronabinol e nabilone, podem ter um efeito negativo no sono, inclusive reduzindo a quantidade de ondas lentas. Do outro lado, o uso de CBD, quando usado em médias a altas doses, apresentou efeito sedativo e melhora da qualidade do sono. Então, esperamos que novos estudos possam esclarecer se poderemos contar com tal fitocanabinoide no futuro tratamento da insônia”, complementa a especialista.

A Anvisa publicou, no Diário Oficial da União de 11/12, a Resolução da Diretoria Colegiada 327/2019, que elenca os requisitos necessários para a regularização de produtos derivados de Cannabis. A regulamentação entra em vigor em 90 dias e deverá ser revisada em até três anos, em razão do estágio técnico-científico em que se encontram produtos à base de Cannabis mundialmente.

 Sobre o Hospital São Vicente-Funef

 Fundado em 1939, o Hospital São Vicente tem ampla atuação no transplante de fígado e rim, e nas áreas de Oncologia e Cirurgia. De alta complexidade, atende diversas especialidades clínicas e cirúrgicas, sempre com foco na qualidade e no tratamento humanizado. Desde 2002, a instituição é gerida pela Fundação de Estudos das Doenças do Fígado Kotoulas Ribeiro (FUNEF).

Sua estrutura conta com Pronto Atendimento, Centro Médico, Centro Cirúrgico, Exames, UTI, Unidades de Internação e Centro de Especialidades. O programa de Residência Médica credenciado pelo MEC nas especialidades de Cirurgia Geral, Cirurgia Digestiva, Cancerologia Cirúrgica e Radiologia.

Mais informações: www.saovicentecuritiba.com.br

Acompanhe nossa página no Facebook: www.facebook.com/hospitalsaovicentecuritiba

Hospital São Vicente – Funef

Rua Vicente Machado, 401 – Centro – Curitiba/PR

(41) 3111-3000