Projeto “Toda Alma é Raiz” criado pelo jornalista Leo Felipe ganha o mundo

Projeto fotográfico criado pelo fotografo e Jornalista Leo felipe  registra a beleza e o cotidiano de pessoas negras em Minas Gerais

Por: Bulleya Photography

Natural de Mogi Guacu/SP e atualmente  residindo no  sul  de  Minas Gerais  na  cidade de  Poços de  Caldas.O projeto tem pouco tempo, mas fala sem medo que pessoas negras não estão acostumadas a serem fotografadas.
“Toda Alma é Raiz nasceu da vontade de destacar a beleza de pessoas pretas e registrar seu cotidiano. Muitas das pessoas negras não estão acostumadas a serem fotografadas, especialmente, as mais velhas. Isso deve-se ao tempo em que os filmes de câmeras analógicas não eram adequados e muito menos projetados para fotografar tons de peles mais escuro. Consequentemente, pessoas negras não apareciam nas fotos, afetando suas histórias e sua autoestima. Ainda hoje vemos casos onde a fotógrafos encontram dificuldades de acertar o real tom de pele de pessoas negras, e por vezes deixando-as acinzentadas. E eu quero mudar isso.
Mostrar a nossa beleza através da fotografia documental. Captar o sorriso dessas pessoas, a sensibilidade em olhares expressivos, perdidos, retratar a humildade, a inocência. Observar a dor em um simples gesto e transformá-la em arte. Contar a história do retratado milhares de vezes; torná-las vivas para sempre é o que me faz feliz”diz Leo Felipe “Com toda certeza o meu trabalho é político. Como diria Nina Simone: “Como eu não posso refletir o tempo?”.
É extremamente crucial que o artista reflita o momento através da arte. Se você se cala, você permite que o opressor continue oprimindo. Por isso, a base de tudo nas fotos é a Raiz, que associo a minha ancestralidade. Eu sempre sinto isso quando estou fotografando as pessoas. Como se eu pudesse ver a alma delas através das lentes e também suas raízes e ancestralidade”, completa.
Para  saber  mais  sobre  este  trabalho  maravilhoso acesse:
@todaalmaeraiz e ou @leofelipefotografia
Foto com  fundo  amarelo (fotografo Leo Felipe)