pH reforça a importância do protagonismo estudantil com a criação da personagem Valentina Faz

Ela vai abordar questões atuais como responsabilidade socioambiental, dentro e fora da sala de aula

 POR: Juliana Prestes – Canal a Comunicação

Inspirado no protagonismo estudantil já presente em suas salas de aula, o Colégio pH acaba de lançar a personagem Valentina Faz, uma simpática e empoderada garotinha, que irá nortear as atividades pedagógicas de todas as séries – do 1º ano do Ensino Fundamental ao 3º ano do Ensino Médio – propondo uma maior interação dos alunos com as transformações que o mundo moderno vem passando.

Com uma abordagem atual, a iniciativa tem como objetivo associar a formação de excelência e o alto desempenho acadêmico que sempre fez parte do DNA do pH ao propósito de formar indivíduos autônomos, aptos a trilhar o próprio sucesso, através ações práticas de cidadania e construção de um mundo melhor, encabeçadas pela Valentina.

A personagem assumirá formatos distintos de acordo com as idades dos alunos. Para o ensino fundamental 1, Valentina aparece como um desenho animado, em 2D, pronta para auxiliar os “amigos” nos temas propostos. Para o fundamental 2, ela surge com uma aparência 3D, convidando os estudantes a interagirem com ela para passarem de fase juntos, como em um game. Por fim, no ensino médio, uma atriz dará vida a Valentina, que, muito mais do que pronta para a universidade, se sentirá preparada para o mundo e seus desafios.

O primeiro assunto a ser abordado por Valentina será “No Plastic Monster”. Atenta aos dados alarmantes divulgados de que cerca de 8 milhões de toneladas de plástico entram nos oceanos anualmente, e que até 2050 teremos mais plástico do que peixes nos oceanos, Valentina está pronta para seu desafio inicial. A representante do pH lança uma campanha de conscientização, educação e mudança de hábitos, com objetivo de engajar os alunos em uma atitude cidadã por um planeta melhor e um futuro sustentável. Além do caráter pedagógico, o pH tem o objetivo de fazer a ação acontecer também no mundo real, com a meta de, até 6 de abril de 2020, abolir definitivamente os plásticos descartáveis em todas as suas 14 unidades e também em sua sede administrativa.

As ações lideradas por Valentina também vão acontecer fora dos portões da escola. A partir do dia 10 de novembro, estão previstos diversos eventos educativos gratuitos em shoppings, feiras, praças e áreas de lazer do Rio e de Niterói. Serão montados stands com jogos interativos onde as crianças poderão combater os “Monstros de Plástico”, aprender sobre a preservação dos ecossistemas marinhos e ganhar bolsas fabricadas em material ecológico e canudos de fibra de coco.

“Estamos usando uma personagem fictícia para falar de um problema real e muito contemporâneo. Sem mudanças sistemáticas urgentes na forma como o plástico é produzido, consumido e eliminado, alguns estudos apontam que a poluição deverá dobrar até 2030. É um problema que não será resolvido de forma individual e imediata. A ideia deste projeto é empoderar e criar jovens agentes, atuantes e antenados, reforçando a importância do protagonismo estudantil e tornando os alunos do pH embaixadores de causas atuais relevantes”, destaca Luís Felipe Abad, Diretor-Geral do Colégio pH.