Jogadores se unem em prol da live solidária promovida pelo Sindicato de Atletas de SP e pela grif Buh

Felipe Bastos, Rafael Veiga, Diego Barbosa, Maike  e Robinho,  já contribuíram para a campanha

POR: Patrícia – Tuddo Comunicação

O Sindicato de Atletas de SP e a Buh, confecção que veste os craques do país, promoverão uma live solidária no próximo domingo (05 de julho), a partir das 16h, com grandes nomes do pagode brasileiro.

Os jogadores já estão apoiando a causa e alguns já fizeram suas contribuições como: Felipe Bastos (Vasco), Rafael Veiga, Diego Barbosa, Maike  do palmeiras e Robinho ex Santos.

“Eu já fiz a minha parte, espero que vocês contribuam também” ,disse Rafael Veiga, jogador do Palmeiras.

Eu já ajudei e convido vocês a ajudarem, completa o lateral esquerdo do Verdão, Diego Barbosa.

 O objetivo da ação é arrecadar verba para atletas profissionais que se encontram sem recursos financeiros e sem acesso a qualquer renda durante a pandemia do coronavírus. Valerá mesmo para aqueles que se encontram sob vínculo com clube, mas que não estão recebendo seus salários.

Para organizar a arrecadação, o Sindicato de Atletas de SP firmou parceria com a Cielo. Desta forma, as pessoas poderão usar várias bandeiras de cartões existentes no mercado (crédito: Master, Elo, Diners, Hiper e Amex; débito: Visa, Master e Elo). Além disso, a entidade negociou as menores taxas para essa administração, que vão, no crédito, de 1,95% a 2,61, e, no débito, de 0,99% a 1,33%.

O Sindicato de Atletas de SP inicia a ação com uma contribuição de R$ 100 mil, que garantirá aos 170 primeiros atletas inscritos o auxílio social de R$ 600 – a referência do valor é o Auxílio Emergencial disponibilizado pelo governo federal. Os demais inscritos serão contemplados de acordo com a arrecadação auferida na transmissão.

Os auxílios sociais começarão a ser repassados em até uma semana após a live, tempo necessário para toda organização interna e as análises contábeis e de auditoria.

“A gente tem certeza do sucesso dessa ação porque acreditamos que, principalmente, nesse momento, a solidariedade é o sentimento que prevalece no povo brasileiro. A organização e divulgação desta ação têm servido também para quebrarmos definitivamente o estigma de que todo atleta profissional possui alto salário. Essa profissão, como tantas outras, é composta de uma grande variação salarial, sendo que a maioria se encontra na camada inferior” enfatizou Rinaldo Martorelli, presidente do Sindicato de Atletas de SP.