Frescatto Company aproveita a 16ª edição da Semana do Peixe para incentivar o consumo da proteína

O objetivo da semana é  fomentar o consumo de pescado em todo Brasil, contribuindo para uma sociedade com hábitos alimentares mais saudáveis

           POR: Aline – Canal Comunicação 

            O peixe é uma proteína saborosa e saudável, rica em nutrientes importantes e, devido à diversidade de espécies, acessível a todas as classes sociais. Mesmo assim, o consumo no Brasil ainda é baixo quando comparamos com o restante do planeta. A média mundial chega aos 23 quilos por ano, enquanto aqui é consumido em média apenas nove quilos por ano.

Mudar essa realidade, destacando às qualidades nutricionais e incentivo à comercialização de peixes, além de aumentar o conhecimento da população sobre os benefícios do pescado, é o objetivo da 16ª Semana do Peixe, entre os dias 1º e 15 de setembro. A iniciativa é uma parceria entre a indústria pesqueira, redes de supermercados, restaurantes e associações para incentivar o consumo dessa proteína nutritiva e saudável no Brasil.

A Frescatto Company, que conta com um parque industrial localizado em Duque de Caxias (RJ), além de quatro filiais e uma equipe global, produz 20 mil toneladas de peixe por ano e também está se preparando para semana.  A empresa vai aproveitar para explorar novos sabores, novos pescados e a valorização da praticidade no preparo do pescado.

De acordo com Thiago De Luca, diretor geral da Frescatto Company, a Semana do Pescado representa uma grande união de esforços: redes de supermercados, indústrias, restaurantes e associações nadando juntos para levar mais pescados para a mesa dos brasileiros. O consumidor brasileiro se preocupa cada vez mais com a saudabilidade das suas refeições, dentro e fora do lar. E é por isso que datas sazonais como a Quaresma, o Natal e a Semana do Pescado são importantes para o setor. “Ao estimular o consumo de pescados nesses períodos, mostramos ao consumidor que existem pescados para todos os gostos, bolsos e mesas, e que é possível sim aumentar o consumo da proteína também no restante do ano. Com toda a movimentação do setor, como as ações de conscientização, degustações e ofertas de preços, nossa expectativa é um aumento de vendas de 10% em comparação com a semana do pescado do ano passado”, finaliza.