Em premiação, pesquisadores ressaltam importância da ciência para o desenvolvimento do país

Matemático e biólogo brasileiros receberam o 1º Prêmio CBMM de Ciência e Tecnologia em cerimônia realizada no Museu do Amanhã   

POR: Kellen Rodrigues – Profilepr

Dois pesquisadores que dedicaram suas carreiras a contribuir com o desenvolvimento do país e colocaram o Brasil em destaque no cenário científico mundial tiveram seu legado reconhecido na noite desta quarta-feira, 21. O matemático Marcelo Viana e o biólogo João Batista Calixto foram agraciados no 1º Prêmio CBMM de Ciência e Tecnologia em cerimônia realizada no Museu do Amanhã, no Rio de Janeiro. O prêmio foi criado pela CBMM, líder mundial no fornecimento de produtos e tecnologia do Nióbio, com o propósito de incentivar a produção da pesquisa científica e tecnológica de caráter inovador no Brasil. Junto aos troféus, cada agraciado recebeu um prêmio de 500 mil reais.

O matemático Marcelo Viana, diretor-geral do Instituto de Matemática Pura e Aplicada (IMPA), foi prestigiado na categoria Ciência. “Estou muito honrado por esta distinção e quero agradecer à CBMM, a quem parabenizo pela iniciativa de criar um prêmio desta natureza, que sinaliza de modo inequívoco a importância da ciência e tecnologia para o desenvolvimento nacional, especialmente num momento tão delicado como este que estamos vivendo”, diz o pesquisador, que foi presidente da Sociedade Brasileira de Matemática e vice-presidente da União Matemática Internacional. “Quero crer que, a par de contribuições que eu possa ter dado à causa da ciência brasileira, o fato de o prêmio CBMM para ciência ter sido atribuído a um matemático já em sua primeira edição, reconhece sobretudo o desenvolvimento extraordinário que esta disciplina alcançou no Brasil nas últimas décadas”, afirma.

O biólogo e doutor em Farmacologia João Batista Calixto, diretor do Centro de Inovação e Ensaios Pré-Clínicos, foi o vencedor na categoria Tecnologia. “A CBMM foi muito feliz de escolher o ano de 2019 para o primeiro prêmio. O Brasil está passando por uma grave crise no apoio à ciência e tecnologia, e o prêmio traz um alento à toda comunidade científica. Esse prêmio traz esperança, por ser o maior e por estar premiando dois cientistas completamente fora da área da empresa”, comenta. Professor-titular de farmacologia aposentado da UFSC, pesquisador nível 1A do CNPq e membro da Academia Brasileira de Ciências, ele ressalta ainda que cientistas precisam trabalhar em colaboração com as políticas públicas para contribuir com o desenvolvimento do país e com o bem-estar da população. “É um reconhecimento que muitas outras empresas grandes poderiam seguir para realmente ajudar a mudar o país. Isso acontece em outros países. Esse prêmio estimula e abre essa possibilidade”, comemora.

A premiação reforça o compromisso da empresa de deixar um legado para o Brasil para além do desenvolvimento mundial do mercado de Nióbio. “A companhia acredita que o conhecimento científico e tecnológico gera contribuições econômicas, sociais e ambientais fundamentais para o desenvolvimento do país”, afirma Ricardo Lima, vice-presidente de Operações e Tecnologia da CBMM.

A cerimônia de entrega do prêmio contou com a palestra do norte-americano Paul Romer, vencedor do Prêmio Nobel de Economia em 2018 pela Teoria do Crescimento Endógeno, que integra a inovação tecnológica ao desenvolvimento de um país ao sustentar que investimentos em capital humano, inovação e conhecimento contribuem significativamente para o crescimento econômico. “Paul Romer provou que o legado da pesquisa tecnológica contribui com o crescimento econômico de um país, o que corrobora o posicionamento da CBMM, que tem sua história diretamente ligada ao estímulo à pesquisa, desenvolvimento e tecnologia de materiais e soluções inteligentes aplicadas em diversos segmentos,” finaliza Lima.

O Prêmio CBMM de Ciência e Tecnologia se junta aos prêmios Charles Hatchett e Young Persons World Lecture Competition, premiações acadêmicas internacionais apoiadas pela companhia, como contribuição para o estímulo e reconhecimento do legado da pesquisa científica e tecnológica mundial.

Sobre o Prêmio CBMM de Ciência e Tecnologia

O Prêmio CBMM de Ciência e Tecnologia foi criado com o objetivo de reconhecer o legado de pesquisadores que contribuem significativamente para o desenvolvimento do Brasil. A categoria  Ciência visa congratular pesquisadores que colocaram o Brasil em destaque no cenário científico mundial, enquanto a categoria Tecnologia busca premiar profissionais cujos trabalhos tenham gerado impacto econômico, social e ambiental relevante para o Brasil, ao desenvolver aplicações práticas. Para concorrer ao Prêmio, os pesquisadores se inscreveram voluntariamente ou foram indicados por personalidades renomadas nas áreas de Ciência e Tecnologia. Em sua primeira edição, o Prêmio recebeu 83 inscrições, vindas de todo o país. Os agraciados de cada categoria receberam o prêmio de R$ 500 mil cada. Mais detalhes sobre o Prêmio CBMM de Ciência e Tecnologia disponíveis em premiocbmm.com.br.

Sobre a CBMM

A CBMM é líder mundial no fornecimento de produtos e tecnologia do Nióbio. Sediada no Brasil, com escritórios e subsidiárias na China, Holanda, Cingapura, Suíça e Estados Unidos, a CBMM oferece inovação técnica para clientes em todo mundo através de mais de 2 mil profissionais altamente qualificados e dedicados, fornecendo produtos e tecnologia de ponta para mais de 300 clientes em 50 países.

Sobre Marcelo Viana – Prêmio CBMM de Ciência
É pesquisador titular e diretor-geral do Instituto de Matemática Pura e Aplicada (IMPA). Especialista na área de Sistemas Dinâmicos, já orientou 39 doutores e 20 mestres. Foi presidente da Sociedade Brasileira de Matemática e vice-presidente da União Matemática Internacional. Recebeu diversas distinções, como o Grande Prêmio Científico Louis D., da França, e é membro das Academias de Ciências do Brasil, do Chile, de Portugal e do Mundo em Desenvolvimento (TWAS). Organizou o Congresso Internacional de Matemáticos ICM 2018 e escreve semanalmente na Folha de São Paulo.

Sobre João Batista Calixto – Prêmio CBMM de Tecnologia
Graduado em Ciência Biológicas pela UnB e doutor em Farmacologia pela USP. Professor titular de Farmacologia aposentado da UFSC, pesquisador nível 1A do CNPq, membro da Academia Brasileira de Ciências e diretor do Centro de Inovação e Ensaios Pré-Clínicos. Possui mais de 400 trabalhos publicados internacionalmente, com mais de 56.000 citações via Web of Science, Scopus e Google Scholar. Foi editor em revistas internacionais, orientou 38 dissertações de mestrado, 37 teses de doutorado e 36 estudantes de pós-doutorado. Proferiu mais de 350 palestras pelo mundo, possui 24 patentes no Brasil e no exterior, participou do desenvolvimento de 3 produtos que estão no mercado e de outros que estão em estudos clínicos.