Bomba:”Eu não menti, a justiça não me deixou brigar pelos meus direitos”,diz Bruna Drews sobre processo contra Datena

Em Janeiro deste ano a repórter do Brasil Urgente, (Band TV) Bruna Drews, havia acusado o apresentador José Luiz Datena de assédio sexual e o processo estava em andamento.

Recentemente o jornalista Leo Dias, publicou em sua coluna no uol que a repórter havia registrado em cartório um documento inocentando o apresentador das acusações.

No começo da tarde desta segunda-feira(28), Bruna Drews confirma que o processo foi arquivado mas que ela não mentiu, que assinou a carta em cartório na intenção de recuperar sua saúde física e mental.

Veja post na íntegra publicado pela jornalista em seu perfil no instagram:

” Carta aberta a quem interessar :
Eu não menti. Fui induzida e mal orientada a assinar um documento que não condiz com a realidade . A verdade é que meu processo de assédio sexual contra o apresentador inexplicavelmente foi arquivado. Não houve investigação policial, meu depoimento não foi colhido e nenhuma testemunha foi ouvida. A justiça não me permitiu brigar pelos meus direitos . A situação se inverteu e acabei processada por calúnia e difamação, mas não tinha condições psicológicas e financeiras para encarar mais esta briga.Fui induzida a fazer um acordo. No entanto, não estava totalmente consciente das consequências cíveis e criminais de declarar fatos que não aconteceram; somente o fiz porque pensei que assim se encerrariam todos os processos. Os fatos aconteceram como eu havia declarado inicialmente mas a outra parte envolvida conseguiu reverter inexplicavelmente a situação. Assinei tal carta na intenção de recuperar a minha saúde física e mental e enterrar o ocorrido. Ontem em uma reunião com meus familiares, que sofrem junto comigo todos os reflexos do ocorrido, decidimos não fugir da luta e acreditar que em algum momento a justiça será feita . Mais uma vez digo: EU NÃO MENTI . Mulheres que passaram por isso sabem como é difícil encarar essa briga e vence-la. Por último , quero deixar claro que não recebi nenhuma compensação financeira para cometer o ato errôneo de assinar a tal carta. Sigo com a minha moral e integridade intactas . Minha consciência está tranquila. Tudo o que eu mais quero é me livrar de uma situação que estava acabando com a minha saúde .”

*Publicado por Jairo Rodrigues